domingo, 2 de agosto de 2009

Livro: Faça a coisa certa, apesar de tudo - Kent M. Keith

Dispensa comentários:

Os mandamentos paradoxais

1. As pessoas são ilógicas, irracionais e egocêntricas. Ame-as, apesar de tudo.
2. Se você fizer o bem, as pessoas o acusarão de ter motivos egoistas ocultos. Faça o bem, apesar de tudo.
3. Se você tiver sucesso, ganhará falsos amigos e inimigos verdadeiros. Busque o sucesso, apesar de tudo.
4. O bem que você faz hoje será esquecido amanhã. Faça o bem, apesar de tudo.
5. A honestidade e a franqueza o tornarão vulnerável. Seja honesto e franco, apesar de tudo.
6. Os maiores homens e mulheres com as maiores idéias podem ser eliminados pelos menores homens e mulheres com as mentes mais estreitas. Pense grande, apesar de tudo.
7. As pessoas favorecem os oprimidos, mas seguem somente os bem sucedidos. Lute por alguns oprimidos, apesar de tudo.
8. Aquilo que você passa anos construindo poderá ser destruído da noite para o dia. Construa, apesar de tudo.
9. As pessoas realmente precisam de ajuda, mas poderão atacá-lo se você as ajudar. Ajude as pessoas, apesar de tudo.
10. Dê ao mundo o melhor de você e levará um soco na cara. Dê ao mundo o melhor de você, apesar de tudo.


sexta-feira, 22 de dezembro de 2006

Baterias: presente e futuro

Citando apenas um exemplo de bateria ainda em uso, as baterias de íons de lítio (Li-Ion) são usadas em aparelhos portáteis como GBA SP, GBA Micro, PSP, NDS e NDS Lite. Foi criada em 1912, mas são comercializadas desde 1970. São leves, recicláveis e não sofrem de efeito memória, mas possui o inconveniente de ser mais cara. E duram relativamente pouco. Discorda?

Que tal se uma bateria durasse por, digamos, 30 anos? Impossível? Não mais.

Estou falando da BetaBattery, que usa a enegia liberada de um isótopo de hidrogênio, em uma reação chamada de "deterioração beta" e ainda pode muito ser pequena (1mm). A empresa BetaBatt já comercializa estas baterias, com vida de 12-20 anos.

quinta-feira, 8 de junho de 2006

Nova geração de videogames

A Sony e a Nintendo estão oferecendo novas experiências para os jogadores.

Para o Playstation 2, existe o jogo com acessório chamado Eye Toy: Antigrav, um jogo de skating com uma câmera que detecta os movimentos do corpo do jogador. Veja o site oficial: http://www.us.playstation.com/Content/OGS/SCUS-97414/Site/.

Quanto à Nintendo, o seu próximo console, o Nintendo Wii, possue controles que são pilotados por movimento. Imagime jogar ping-pong usando o controle do video game como raquete e ouvir o som da bolinha batendo na raquete saindo do controle ... E isso em esportes (Wii Sports), os games de ação (Project H.A.M.M.E.R., The Legend of Zelda Twilight Princess) e até o de humor (WarioWare) são muito interessantes.

É o que o Wii, ainda não lançado no mercado, vai oferecer, para aqueles que puderem e quiserem. Veja os vídeos no site: http://wii.nintendo.com/

segunda-feira, 5 de junho de 2006

O que eles estão fazendo

Na Alemanha, foi criada uma lei prevendo a redução gradativa do uso de combustível nos veículos.

As siderúrgicas estão pesquisando aço mais leve para os carros, a fim de reduzir seu peso e consequentemente, o consumo de combustível e a emissão de poluentes.

A Petrobrás estuda a viabilidade do H-Bio, combustível obtido da mistura de diesel com óleo vegetal (soja, mamona, girassol, dendê, amendoim, caroço de algodão), além de operar no mercado nacional e internacional de biocombustívels, como etanol e biodiesel.

As montadoras estão desenvolvendo carros híbridos, ou seja, movidos a combustão e elétricos. São exemplos: Honda Insight, Toyota Prius, Ford Escape, Lexus RX 400H, Mercury Mariner, Toyota Highlander e GMC Sierra.

E os fornecedores estão investindo em pesquisas, usando todas as armas disponíveis, como por exemplo, inteligência competitiva. Neste modelo de gestão, acompanha-se ativamente as tendências tecnológicas, econômicas e de meio ambiente, a fim de prover base para as decisões estratégicas.

domingo, 28 de maio de 2006

Desenvolvimento de carro elétrico no Brasil

O Jornal Valor Econômico do dia 18/05/2006 (número 1512) publicou um artigo em que a Itaipu e a Kraftwerke Oberhasli (KWO) vão desenvolver uma pesquisa de viabilidade para o uso de veículos elétricos, em Foz do Iguaçu (PR) - Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), participando universidades brasileiras, suíças e paraguaias.

Segundo o artigo, com o custo de um litro de gasolina, é possível que o carro elétrico percorra 60km.

Também será testado o uso de hidrogênio, em convênio com a Unicamp.

Eu não tenho respostas, só perguntas:

Está o mercado brasileiro e mundial preparado para lidar com as novas tecnologias de combustível? O que as petroquímicas, montadoras e seus fornecedores estão fazendo para se adaptar à nova realidade?